Inteligência financeira é um conceito que vai muito além de ter dinheiro na conta bancária. É a habilidade de lidar com as finanças de forma equilibrada e sensata, de maneira a manter a segurança financeira no presente e, também, prosperar no futuro. 

Quem não tem inteligência financeira pode até ganhar um bom salário, mas não sabe como fazer o dinheiro trabalhar a favor de seus objetivos e metas. A boa notícia é que mesmo quem não tem essa habilidade pode, com dedicação e esforço, desenvolvê-la.

Entre os motivos para começar já a desenvolver sua inteligência financeira estão a chance de ter mais liberdade de escolha, não ter mais que trabalhar apenas para pagar contas, poder realizar seus sonhos e ter a oportunidade de conquistar uma vida mais próspera.

Para desenvolver a sua inteligência financeira alguns passos são necessários como, por exemplo, entender como você está usando suas receitas, alinhar seus gastos com seus objetivos e metas de vida, resistir a compras que, de fato, não são necessárias e proteger seu dinheiro.

A seguir, veja 7 passos essenciais para desenvolver a sua inteligência financeira!

1. Entenda como você usa suas receitas

O primeiro passo para desenvolver a inteligência financeira e fazer o dinheiro trabalhar a seu favor. É saber exatamente o quanto você ganha e, também, como utiliza seu dinheiro. Nesse sentido, descubra se as entradas e as saídas estão equilibradas e, ainda, quais são seus principais gastos.

Não é raro uma pessoa ganhar bem mas não gastar seu dinheiro da melhor forma. Ou seja, não usar de maneira adequada os recursos financeiros que tem disponíveis para realizar seus sonhos e objetivos de vida.

Faça uma análise sincera do seu orçamento e avalie se as despesas estão alinhadas com suas prioridades financeiras. Se você quer comprar um apartamento mas gasta grande parte do seu salário em saídas noturnas, por exemplo, mudar hábitos e rever prioridades é essencial.

2. Alinhe gastos a metas de vida

Depois de entender como seu dinheiro é utilizado no dia a dia é hora de agir para começar a usar seus recursos financeiros a favor dos seus objetivos. 

Liste suas metas de curto, médio e longo prazo, avalie o quanto precisa poupar para realizá-las e em quanto tempo pretende atingi-las. A partir daí você pode traçar um plano de ação para conquistar aquilo que deseja. Ao investir seu dinheiro naquilo que é realmente importante você está desenvolvendo, dia após dia, sua inteligência financeira.

3. Corte supérfluos

Usar seu dinheiro de forma inteligente passa por estabelecer prioridades financeiras e gastar de acordo com elas. Para isso, é importante fazer algumas concessões para valorizar seus recursos e usá-los da melhor forma possível. 

Quem é inteligente financeiramente sabe que, em algumas situações, é preciso abrir mão de gastos que não acrescentam muito à sua vida. O mesmo vale para as compras a prazo. Pense se você realmente precisa parcelar determinada compra em 10 vezes e considere se adquirir aquele item é realmente necessário.

Use a inteligência financeira a seu favor. Quem pensa no futuro e trabalha para garantir estabilidade e segurança tem tudo para não desenvolver problemas econômicos. Autodisciplina e clareza sobre o que realmente importa são essenciais.

4. Proteja seu dinheiro

Além de evitar gastos desnecessários para desenvolver inteligência financeira e proteger seu dinheiro, é preciso também se certificar de que suas reservas financeiras estão em segurança. Preserve seu patrimônio com atitudes como criar uma reserva de emergência e verificar se um seguro não seria uma boa opção para você e sua família.

Proteger seu dinheiro também passa por garantir que vai ter recursos suficientes para a sua aposentadoria. É importante prever a renda que deseja alcançar e o quanto precisa economizar para manter seu estilo de vida.

5. Invista com sabedoria

Fazer seus recursos financeiros renderem é outro passo importante para desenvolver sua inteligência financeira. Não investir também significa perder dinheiro. Para fazê-lo com sabedoria entenda mais sobre educação financeira. Mas lembre-se: é importante pesquisar sempre em fontes confiáveis. 

Compare quesitos como característica de cada investimento, risco, rentabilidade e taxas cobradas. Procure produtos que sejam alinhados não só com seu perfil de investidor como, também, com seus objetivos com aquela aplicação. Dessa forma você garante que seu dinheiro seja multiplicado com segurança.

6. Mude velhos hábitos

Nenhum hábito é desenvolvido de uma hora para outra. Para mudar é preciso persistir. Tornar-se financeiramente inteligente é algo que vem com o tempo. Mude atitudes que prejudicam suas finanças, como comprar por impulso e gastar sem limites em coisas que não são importantes e tenha em mente que, cada vez que você toma uma decisão financeira acertada, dá mais um passo em direção a uma vida mais segura. 

Inteligência financeira é estilo de vida e quem adota esse estilo tem como prêmio a liberdade de poder gastar naquilo que é realmente importante para si.

7. Estude!

Outro passo importante é estudar. Vá além das informações que todos têm e questione se aquele é mesmo o melhor caminho para você. Não é porque todas as publicações e sites indicam que determinado investimento é bom que ele seja realmente o mais indicado no seu caso. Quem busca educação financeira tem subsídios suficientes para tomar as melhores decisões em relação ao dinheiro. Torne o estudo um hábito.

Entender que dinheiro também é tempo ajuda a valorizar seus recursos e a desenvolver sua inteligência financeira. Sempre que tiver vontade de consumir, pense no trabalho que teve para ganhar aquela quantia específica. Esse pensamento ajuda a não gastar o que você conquistou com esforço em produtos ou serviços desnecessários e/ou que não contribuam em nada para seus objetivos de vida.

Torne o orçamento pessoal seu grande aliado, defina prioridades com clareza e controle seus gastos de forma que seus ganhos sejam usados em coisas que são realmente importantes. A liberdade financeira está ao seu alcance.

Para ter mais inteligência financeira é importante manter os gastos sob controle. Quer saber como? Continue no blog e veja 10 maneiras práticas de reduzir o orçamento.

7 passos para desenvolver a sua inteligência financeira
5 (100%) 1 voto