retomada do mercado imobiliário nos últimos meses, graças à baixa inflação e à queda dos juros no país, leva muitas pessoas a questionarem: afinal, vale a pena investir em imóveis atualmente no Brasil?

Antes de tudo, é preciso entender que não há investimento perfeito no mercado. Para escolher onde aplicar o dinheiro que tem, é necessário considerar pontos como perfil de investidor, tolerância a riscos e, também, os objetivos que tem com seus investimentos.

Nesse sentido, é seguro dizer que investir em imóvel, como em qualquer tipo de investimento, tem prós e contras. A favor dessa modalidade estão a chance de constituir um patrimônio, a diversidade de imóveis disponíveis e, claro, o cenário que prevê uma recuperação do mercado imobiliário.

Por outro lado, há fatores que depõem contra, como a ausência de liquidez, a burocracia que envolve a modalidade, o alto investimento inicial e o possível congelamento do valor investido.

Conheça as vantagens e desvantagens de investir em imóvel atualmente no Brasil e tenha mais informações para considerar se essa opção vale a pena para você e sua família:

Vantagens

Uma das primeiras palavras que vêm à cabeça de quem pensa em investir em imóveis é segurança. Não é à toa.  Por ser um patrimônio físico, supõe-se que seja menos arriscado. Pesam a favor dessa forma de investimento também a retomada do mercado imobiliário em 2018 e a diversidade de imóveis disponíveis. Veja:

Constituição de patrimônio

Um dos prós de investir em imóvel no Brasil atualmente é dar mais um passo para constituir um patrimônio que, mais à frente, pode fazer a diferença na sua vida ou até mesmo garantir o futuro dos filhos

A sensação de ter segurança por ter um bem físico se dá, pois, ao ter o imóvel registrado em cartório, é uma garantia que ele é seu. Porém, as responsabilidades e obrigações continuam e pode haver o confisco em caso de inadimplência, como deixar de pagar os impostos por exemplo.

Quem investe em imóvel tendo em vista alugá-lo, também tem como garantia o fato de contratos de locação estipularem multas caso o inquilino peça para sair antes do término do contrato o que também passa uma segurança maior para o locador.

Retomada do mercado

Outro ponto a favor que deve ser considerado por quem pensa em investir em imóvel é a retomada do mercado imobiliário em 2018.

Impulsionado pela baixa inflação, pela queda de juros e pelo retorno de crédito no mercado, o cenário está mais favorável para quem pensa em comprar um apartamento, casa ou sala comercial para alugar. Isso porque o aquecimento da economia estimula as pessoas que tirarem os planos do papel a comprarem ou alugarem o imóvel que sempre sonharam.

Diversidade de imóveis

Quando o assunto é investimento em imóveis, muitas pessoas pensam imediatamente em casas ou apartamentos residenciais. No entanto, a diversidade de opções vai muito além. 

Terrenos, galpões e salas comerciais também são alternativas a serem consideradas pelos investidores. Ao apostar na diversificação de imóveis, assim como acontece em outras modalidades de investimento, você reduz os riscos e aumenta a chance de ganhos.

Desvantagens

Para decidir se investir em imóvel é realmente a melhor opção para você, é importante considerar também as desvantagens de apostar na modalidade. Entre elas estão a falta de liquidez, a burocracia que o processo de compra, venda e locação envolve, o alto investimento inicial e, também, a possível desvalorização do bem. Veja os contras:

Liquidez

É inegável que um dos maiores riscos de investir em imóvel é apostar em um produto que oferece baixíssima liquidez. Quem nunca teve um parente ou amigo que comprou um imóvel por um preço abaixo do mercado porque o proprietário precisava vender rapidamente o bem?

Por isso, antes de considerar fazer esse investimento que, muitas vezes, é alto, tenha em mente que não poderá contar com esse dinheiro em um piscar de olhos. 

Burocracia

A verdade é que o investimento em imóveis é repleto de burocracias: envolve documentação, análise de fichas e taxas diversas, como Imposto sobre Transmissão de Bens (ITBI), que pode chegar a 6% do valor do bem.

Os custos de preparo de uma casa ou apartamento para a venda também não podem ser ignorados. Mesmo contratando uma corretora de imóveis para lidar com o processo, o proprietário tem que se envolver, nem que seja financeiramente.

Ao considerar essa opção de investimento, reflita que, em algum momento, seu bem terá que passar por reformas, caso deseje vendê-lo.

Acompanhamento constante

Assim como outros tipos de investimentos, como ações por exemplo, ter um imóvel exige um acompanhamento constante. Quem quer ter imóveis para renda, deve ter em mente a mão-de-obra e o tempo alocado para gerenciá-los, além dos gastos imprevistos. Por exemplo num período em que o imóvel estiver desocupado, você deverá arcar com IPTU, condomínio, manutenções, entre outros, e por um período de tempo indeterminado.

O inquilino, deve ser sempre assistido. Alguns custos, mesmo o imóvel ocupado, devem ser arcados pelo locador. Também pode ocorrer inadimplência, por isso é importante que haja uma garantia de pagamento forte prevista no contrato. E ainda assim, caso ocorra algo que tenha que ser levado à justiça, você deverá arcar antes com as custas do processo até conseguir receber o que é devido.

Investimento inicial

O valor do investimento inicial é outro ponto a ser considerado. Adquirir prédios, terrenos e apartamentos sai muito mais caro do que outros produtos disponíveis no mercado, como fundos

Quem precisa recorrer a financiamentos para pagar o imóvel perde ainda mais em rentabilidade, pois tem que arcar com os juros. 

Possível desvalorização

Antes de investir em imóvel considere, ainda, a possibilidade de as suas propriedades se desvalorizarem com o passar do tempo. Isso pode acontecer por uma série de motivos, como decadência da região em que os imóveis estão situados, aumento do condomínio e até mesmo desaceleração do mercado imobiliário. 

Investir em imóvel atualmente no Brasil pode, à primeira vista, parecer a opção mais adequada para quem busca segurança. No entanto, é importante ter em mente que, no mercado, há outras alternativas de investimentos mais rentáveis e seguras.

Ao investir em imóveis, o valor aplicado fica congelado, o que pode prejudicar o investidor em um momento de crise econômica, por exemplo, quando não há muita oferta de inquilinos e compradores. 

Quem não quer abrir mão de possíveis lucros, nessas situações deve arcar com os custos de manter o bem (como manutenção, condomínio etc.) até que a economia apresente recuperação.

Opções de investimentos

Se você se sente inseguro em gerenciar um investimento em imóvel como renda, há também outras opções a serem consideradas que têm como base o mercado imobiliário. Fundos imobiliários, por exemplo, geram uma renda mensal, além da possibilidade de valorização nas ações. Muitos fundos têm boa liquidez, e a vantagem é que você não precisa ter o valor do imóvel todo, pois você adquire cotas.

Outro investimento é uma opção em renda fixa, que é a Letra de Crédito Imobiliário (LCI), ou seja, títulos com lastro em empréstimo no setor imobiliário, emitidos pelos bancos e pelo governo com a finalidade de financiar o setor imobiliário. A rentabilidade pode ser pré ou pós-fixada, por isso o investidor pode saber quanto receberá, ou se o retorno corresponderá às taxas de juros do mercado. O grande atrativo para o LCI e LCA é que são isentos do Imposto de Renda para pessoa física, porém são papéis que, em geral, exigem um valor inicial maior.

Ao realizar qualquer investimento, além de conhecer bem o produto e considerar todas as vantagens e desvantagens de cada um deles, é importante considerar sempre diversificar seus investimentos em várias categorias de ativos, e não colocar todos os seus “ovos numa mesma cesta”. Assim você conseguirá sempre minimizar seus riscos e potencializar seus ganhos.

É essencial considerar seu perfil de investidor e, principalmente, seus objetivos a serem atingidos por meio do investimento para tomar a melhor decisão para você e sua família.

O que achou das nossas informações sobre investir em imóvel no Brasil? Quer saber mais sobre como aplicar seu dinheiro da melhor forma possível? Descubra lendo sobre onde investir com a retomada da economia!

Afinal, vale a pena investir em imóveis atualmente no Brasil?
5 (100%) 1 voto