Começar a investir no mercado financeiro é o desejo de muita gente, mas ser mais um dos investidores iniciantes na área traz muitas dúvidas. Há muitos termos, operações e situações que podem ser muito desafiadoras e pouco claras, o que pode prejudicar o desenvolvimento à frente das ações.

Se você ainda se sente inseguro com alguns assuntos do mercado financeiro, este post pode ser de grande ajuda! Esclarecemos aqui as 6 principais dúvidas dos investidores iniciantes!

1. Qual a diferença entre renda variável e renda fixa?

Esta é uma dúvida clássica e importante, já que os dois tipos de ativos têm grandes diferenças, especialmente na maneira como rendem aos investidores. Eles atendem a diferentes perfis, o que oferece boas oportunidades de escolha.

renda fixa é a modalidade em que os ativos que, no geral, não sofrem tanta variação e, no momento de compra do ativo, o investidor já sabe exatamente o quanto vai receber ao final do prazo da aplicação. Geralmente, esses ativos são títulos públicos, como CDBs, LCI/LCA e títulos do Tesouro Direto.

Pode-se considerar que os ativos de renda fixa são seguros e de baixo risco, porém, também oferecem ganhos limitados.

Já na renda variável, os ativos estão mais expostos às variações do mercado e do cenário macroeconômico. Dessa forma, o valor de uma ação, por exemplo, pode até mesmo variar por diversas vezes em um único dia.

Assim, o investidor não sabe o quanto essa ação vai render, correndo mais riscos, mas com possibilidades de ganhos maiores.

2. O que são os perfis de investidores?

Os perfis são uma das principais dúvidas dos investidores iniciantes, já que essa é uma questão vista logo no início das operações. Basicamente, essas definições classificam os investidores de acordo com sua disposição para se expor a riscos. A seguir, veja cada um dos perfis detalhadamente.

Conservador

No perfil conservador o investidor tem aversão a risco e à oscilação e perda de capital. Por conta disso, ele tende a preferir ter rendimentos menores, desde que os riscos sejam baixos. Geralmente esse investidor investe em renda fixa de forma integral.

Moderado

O perfil moderado é considerado para aqueles investidores que são mais propensos a se expor mais aos riscos, conseguem lidar melhor com a volatilidade do mercado, buscando conseguir ganhos um pouco melhores. Podendo diversificar mais os investimentos com produtos variados, construindo, assim, uma carteira mais moderada contendo uma boa parte de renda fixa, mas também com alguns ativos de renda variável.  

Arrojado

O investidor arrojado não tem receio dos riscos! Ele quer a todo custo ter os melhores rendimentos, o que o faz arriscar mais, operando com ativos de renda variável. Para isso, é necessário ter sempre uma boa estratégia e buscar retornos de longo prazo, não se afetando com as altas e baixas pontuais do mercado.

3. O que é o FGC?

O Fundo Garantidor de Crédito, ou FGC, é de grande importância aos investidores que optam pela renda fixa. Esse fundo garante a segurança das finanças de quem investiu, oferecendo um seguro de até R$ 250 mil em casos de falência ou quebra de bancos.

É importante ressaltar que o FGC só cobre opções como poupança, LCI/LCA, CDB e alguns outros de renda fixa. Por mais que seja difícil haver algum tipo de perda nessas opções, muitos investidores se sentem mais seguros com o FGC.

4. Quais investimentos são isentos do Imposto de Renda?

Importante para o bom funcionamento da economia nacional, o Imposto de Renda também age nos rendimentos de investimentos. Entretanto, há opções interessantes dentre as que se mostram isentas de descontos pelo IR.

Entre a renda fixa, há boas opções que passam ilesas pela mordida do leão. As principais são:

  • Letras de Crédito Imobiliário (LCI);
  • Letras de Crédito do Agronegócio (LCA);
  • Certificados Recebíveis Imobiliários (CRI);
  • Certificados Recebíveis do Agronegócio (CRA).

Nos investimentos em renda variável também é possível ter rendimentos isentos, porém, há restrições quanto ao valor. Se você vendeu até R$ 20 mil em ações no mês, você pode estar livre dos descontos do IR.

5. O que significa liquidez em um investimento?

O objetivo do investimento é aplicar um montante e receber um montante somado a um rendimento. O prazo de investimento dependerá do seu objetivo, ou melhor, de quando você precisará ter o dinheiro em mãos novamente.

Sabendo quando você precisará do seu capital novamente, você pode escolher investir em produtos com mais ou menos liquidez, seguindo seu objetivo.

Liquidez nada mais é do que a agilidade de um investimento em ser convertido em dinheiro. Por exemplo, alguns títulos de renda fixa, requerem que você permaneça na aplicação por um período mais longo para obter a rentabilidade desejada, com isso, possui uma liquidez menor, já que é preciso esperar esse prazo. Fundos de investimento, por exemplo, possuem fundos com liquidez diária – ou seja, você pode resgatar a qualquer momento -, bem como fundos que requerem um período mais longo para ter o dinheiro em mãos, sendo estes os fundos de menor liquidez.

Entender esse conceito é fundamental para investidores iniciantes, principalmente para investir em ativos que se alinhem às suas expectativas.

6. É seguro investir por plataformas digitais?

As plataformas de investimento são de grande importância, especialmente no momento em que o digital está cada vez mais presente no cotidiano. Elas possibilitam o acesso aos ativos disponíveis no mercado, disponibilizam informações que você precisa saber sobre os investimentos, como preço, gráficos de variação de valores, rentabilidades, etc.

Sem as devidas ferramentas fica praticamente inviável investir, especialmente para aqueles que investem em ações e mercados futuros, que precisam ter um acompanhamento frequente desses movimentos de preço. Principalmente para investidores iniciantes, é importante fazer o acompanhamento para avaliar onde quer investir.

Quem deseja investir em ações mas que, porém, não consegue acompanhar o mercado constantemente, uma opção que também pode ser encontrada nas plataformas, são fundos de ações, onde você transfere a gestão de compra e venda das ações à uma equipe especializada.

As plataformas são desenvolvidas sob rigorosos padrões de segurança, os mesmos que os bancos, que criptografam as informações que circulam na ferramenta. Dessa forma, tanto os dados financeiros quanto outras informações seguem sob sigilo.

Isso dá ao investidor uma maior tranquilidade de aplicar o seu dinheiro já que utiliza o máximo da tecnologia para se proteger dos ciberataques ou até mesmo do vazamento de dados pessoais, o que também representa um perigo.

Para os investidores iniciantes é fundamental se ver livre dessas dúvidas. Assim, com tudo devidamente esclarecido, a confiança necessária para escolher seus investimentos e começar a investir já. Agora é ir em busca das melhores opções para você!

Você tem lidado com alguns termos difíceis referentes ao mercado? Isso é comum, mas não deve atrapalhar seu desenvolvimento. Veja este glossário de termos do mercado financeiro que traz esclarecimentos sobre várias expressões que você vai encontrar durante sua experiência com investimentos!

Conheça as 6 principais dúvidas dos investidores iniciantes!
5 (100%) 1 voto