Os gastos desnecessários são grandes vilões das finanças pessoais e domésticas. Compras supérfluas, serviços dispensáveis e pequenos gastos repetidos diariamente podem comprometer sua renda e fazer com que você entre em dívidas.

No texto de hoje, trouxemos algumas dicas de o que fazer para evitar o descontrole com esse tipo de despesa: registrar todas as saídas, definir limites, ter um diagnóstico correto do seu orçamento e encontrar desperdícios podem fazer a diferença. Confira!

Registre todas as suas despesas

Um bom controle financeiro começa com um diagnóstico preciso, que mostre para onde seu dinheiro está indo e a melhor forma de fazer isso é registrando todos os seus gastos, não apenas os supérfluos.

Para colocar em prática, escolha o método que o deixar mais à vontade: anotar tudo em um caderno, usar uma planilha de despesas em seu computador, ou aderir a um dos vários aplicativos disponíveis nos smartphones. O importante é não deixar passar nada.

O próximo passo é classificar os gastos, dividindo em categorias como alimentação, saúde, moradia, lazer, entre outras. A partir daí, você consegue ter uma compreensão melhor do destino do seu dinheiro, bem como do peso das despesas supérfluas em seu orçamento.

Defina limites para seus gastos

Agora que você tem um bom controle de despesas, a próxima medida a ser tomada é acompanhá-lo durante o mês. Para fazer isso de maneira efetiva, é preciso definir um limite para cada categoria de gasto. O ideal é que os supérfluos não representem mais do que 30% da sua renda.

Além disso, é recomendável se planejar para que sobre um pouco de dinheiro no fim do mês, seja para ter margem para bancar pequenos imprevistos sem recorrer ao cartão de crédito e ao cheque especial, ou para investir essa quantia e progredir em direção a seus sonhos.

Evite pequenos gastos cotidianos

Ao anotar suas despesas diariamente, você passa a perceber que besteirinhas que são compradas regularmente podem ter um peso considerável na sua renda.

Um exemplo clássico é o do cafezinho depois do almoço: se ele custa R$ 5, em um mês de 25 dias úteis, lá se vão R$ 125; em um ano, são R$ 1500 só em café! Com esse dinheiro, dá para pagar uma viagem para alguma cidade próxima ou trocar de celular, por exemplo.

Por isso, é preciso ficar atento. Uma sobremesa ou uma besteirinha de vez em quando não faz mal, desde que esteja dentro dos limites estipulados no seu orçamento.

Cancele serviços desnecessários

Quanto você gasta de celular por mês? Esse plano é realmente necessário? Já parou para pesquisar se não há alternativas mais baratas e vantajosas em outras operadoras? Esse é apenas um dos exemplos de serviços desnecessários que assinamos e deixamos de lado, esquecendo que eles podem consumir uma parte considerável de nossa renda.

Verifique também a assinatura da sua TV a cabo e serviços de streaming de músicas e filmes. Trocar por pacotes mais baratos ou até mesmo cancelar, se você não vem usando, pode representar uma boa economia no fim do mês.

Fuja das tarifas

Se você é cliente de um grande banco, provavelmente paga todo mês por um pacote de serviços, que inclui extratos, folhas de cheque, transferências para outros bancos, entre outros. Verifique qual é o seu pacote, o quanto você paga por mês e se ele é realmente necessário. Sempre tente negociar, muitas vezes, há margem para redução.

Em alguns casos, ficar com o pacote de serviços essenciais é suficiente e, de acordo com a regulamentação do Banco Central, essa opção deve ser disponibilizada gratuitamente.

Outra sugestão é abrir uma conta digital, isenta de tarifas para vários serviços, até mesmo TED e DOC. Atualmente, alguns bancos médios com forte presença na Internet oferecem esse produto.

Faça listas de compras

Ir ao supermercado sem planejar o que é necessário pode resultar em desperdício – você compra o que já tem em casa e os alimentos estragam, ou esquece metade das coisas que precisa e é obrigado a voltar outro dia. Por isso, não vá às compras sem antes fazer uma lista do que está faltando na sua despensa. Tente segui-la estritamente para evitar cair na tentação de comprar itens desnecessários. 

Ir com fome ao mercado também é uma péssima ideia, pois leva a comprar mais do que o necessário por impulso.

Planeje presentes com antecedência

Quantas vezes você saiu atrasado para um aniversário e precisou comprar qualquer coisa como presente antes, na primeira loja que viu pela frente? Quando isso acontece, há chances de você pagar mais caro, pois não há tempo para pesquisar e pensar bem.

Por isso, o ideal é colocar todos as datas comemorativas em um calendário e se planejar para comprar presentes com antecedência. Assim, além de evitar correria, você também foge de lojas lotadas e escapa de épocas com preços mais caros, como o mês de dezembro. Dessa forma, é possível inclusive aproveitar promoções do Natal.

Pesquise preços

Por falar em compras, um hábito que vale a pena desenvolver é o de pesquisar preços antes de sair para comprar.

Muitos sites ajudam nessa tarefa, como o Buscapé e o Zoom. Em serviços desse tipo, você pode, inclusive, acompanhar o histórico de preços de um produto, o que evita que você caia em falsas promoções, e programar alertas para quando o item que deseja chegar ao preço que quer pagar.

Tome cuidado com parcelas. É sempre importante analisar se de fato vale a pena dividir, pois muitas vezes, o desconto à vista é vantajoso, principalmente para itens de alto valor. Para quem tem dinheiro aplicado em poupança, CDB, fundos, ou outros investimentos de alta liquidez e pensar em resgatar para aproveitar o desconto à vista, é necessário avaliar se o desconto de fato supera o rendimento da aplicação financeira, sempre lembrando de colocar na conta o valor de taxas e impostos que o resgate possa gerar. Em caso de optar pelo pagamento a prazo, não deixe de incluir as parcelas no orçamento dos próximos meses, para não perder o controle. E lembre-se, moramos em um país de juros altos, que nos proporciona bons rendimentos para aplicações em renda fixa. Um planejamento interessante para poupar e investir ajuda você a alcançar seus objetivos em menos tempo e com mais facilidade.

Viu como controlar os gastos desnecessários não é um bicho de sete cabeças? Com disciplina e métodos eficientes, você consegue se livrar dessas despesas que estão atrapalhando sua vida e passa a se aproximar da sua independência financeira.

E aí, gostou das dicas? Então, compartilhe este post nas redes sociais e ajude seus amigos e familiares!

Controle as suas despesas supérfluas e evite gastos desnecessários. Veja aqui como fazer!
Avalie esse post