A tarefa de começar a investir não precisa ser difícil. Depois de alguma organização nas contas e nas prioridades, não é tão complexo arranjar uma brecha no orçamento para fazer a aplicação. Para começar, investir 200 reais por mês não está fora do alcance, em geral.

Ao mesmo tempo, muita gente acha que, por não se tratar de uma quantia volumosa, não seria possível ter bons frutos. Felizmente, há várias opções que aceitam aportes mensais e que não têm um valor mínimo elevado. Assim, você poderá juntar mais dinheiro e, após algum tempo, ter um montante interessante para outras oportunidades.

Ficou curioso sobre onde investir 200 reais por mês? Então, continue lendo o post e veja excelentes possibilidades!

Poupança

Quando se fala em investimento baixo, uma das principais e primeiras opções que vêm à mente é a poupança. Ela é muito familiar ao brasileiro, além de ser a mais empregada.

A poupança é bastante conveniente para quem busca muita liquidez. Caso você não queira esperar um longo tempo para utilizar o dinheiro ou se quiser ter maior segurança para usar quando precisar, essa é uma boa oportunidade.

O rendimento da poupança funciona de duas formas:

  • TR + 70% da Selic, se ela for igual ou menor que 8,5%;
  • TR + 0,5% ao mês, quando a Selic estiver acima de 8,5%.

Isenta de Imposto de Renda, essa é uma escolha conveniente para quem busca praticidade. Investir 200 reais por mês nessa opção é bem simples e não exige mais do que a abertura da poupança no seu próprio banco, por exemplo.

Paralelamente, é necessário considerar que a rentabilidade é baixa e, muitas vezes, insatisfatória, ainda mais em um cenário em que a taxa Selic está caindo, como atualmente. Além disso, em momentos de inflação elevada, o rendimento pode nem sequer superar a inflação, o que leva à perda de poder de compra. Portanto, essa opção somente é recomendada se você precisa do dinheiro em curtíssimo prazo, como em três ou seis meses. Do contrário, é melhor procurar outras alternativas igualmente vantajosas.

Outro ponto que é importante ficar atento, é que a rentabilidade da poupança é calculada mensalmente sobre o valor depositado em sua conta e a data de pagamento de juros é a data de aniversário. Por exemplo, caso você resgate 20 dias após a aplicação, portanto antes da data de aniversário, não haverá pagamento de juros por este período que o seu dinheiro ficou na poupança,ou seja, você retirará ao mesma quantia que depositou, como se não tivesse feito o investimento.

Títulos públicos

Os títulos públicos são uma escolha bastante interessante para quem deseja investir com segurança, tranquilidade e obter uma rentabilidade acima de poupança e, em alguns casos, até maior do que algumas aplicações de renda fixa. E o melhor, é possível começar a investir com apenas R$30,00!!

No Tesouro Direto, ocorre a aquisição de títulos públicos, com a remuneração sendo feita pelo Governo, ou seja, o investidor empresta dinheiro ao Governo, que o remunera por isso. Como os títulos negociados pelo Tesouro Direto são garantidos pelo Tesouro Nacional, o risco de mercado é mínimo. Além disso, a liquidez dos títulos públicos é diária. Se for necessário realizar o resgate antes do vencimento do título, o Governo realizará a recompra ao preço de mercado.

Por meio do Tesouro Direto, há três tipos de títulos para você escolher:

  • Pré-fixado: as taxas são definidas na contratação e você já sabe o valor que irá receber, se mantiver o título até o vencimento. É uma escolha indicada se você acredita em uma queda da taxa de juros;
  • Tesouro Selic: rende de acordo com a Selic, que é a taxa básica de juros da economia, e é a melhor opção quando há tendência de alta desta taxa. O valor de mercado deste tipo de título possui baixa volatilidade, sendo um fator positivo em caso de resgate anterior ao vencimento. Com isso, o Tesouro Selic atende bem às necessidades de acesso aos recursos;
  • Tesouro IPCA+: o rendimento está atrelado à soma de duas parcelas: inflação e uma taxa de juros prefixada, de modo a garantir o poder de compra. Deste modo, será vantajoso investir neste tipo de título em um ambiente de inflação mais elevada.  Há títulos que pagam rendimentos semestrais (NTN-B) e os que pagam somente no vencimento (NTN-B Principal). Assim como nos outros tipos, é possível realizar resgate antecipado, porém o Governo irá pagar pelo valor de mercado.

Para começar a investir 200 reais por mês no Tesouro Direto é preciso abrir uma conta em uma corretora e fazer a aquisição de títulos. Fique atento às taxas cobradas, para não comprometer a sua rentabilidade. O ideal é que o valor da taxa de administração seja baixo, então vale a pena pesquisar várias opções. Existem corretoras que não cobram taxa alguma, tornando o investimento ainda mais atrativo. Pelo próprio site do Tesouro é possível saber a taxa cobrada por cada corretora. (http://www.tesouro.gov.br/web/stn/tesouro-direto-ranking-dos-agentes-de-custodia)

Além disso, tenha atenção à tributação de Imposto de Renda: quanto mais tempo o dinheiro ficar aplicado, menor é a alíquota que deverá ser paga.

CDBs

O Certificado de Depósito Bancário (CDB) é outra opção da renda fixa. Essa alternativa é versátil e acessível, além de trazer várias possibilidades para todo perfil de investidor.

A rentabilidade tem a ver com o nível de risco, já que você empresta dinheiro para o banco e ele te ‘rentabiliza’ por isso. Por isso, os grandes bancos são mais seguros e, assim sendo, oferecem um rendimento menor. Muitos, inclusive, nem alcançam o valor cheio do CDI.

Por outro lado, os pequenos e médios são opções viáveis, com boa rentabilidade. Como são mais arriscados, é comum encontrar os que chegam a render até 120% do CDI. Dependendo da sua disponibilidade ao risco, trata-se de uma excelente oportunidade.

É importante verificar que com uma quantia de R$200,00 talvez você não encontre bons investimentos em CDBs, por isso é importante pesquisar e verificar se é vantajoso, ou melhor, acumular mais recursos em outras opções antes de fazer seu investimento.

Quanto à liquidez, os prazos são variados e muitos têm rendimento diário. Nesse caso, entretanto, prepare-se para ter uma rentabilidade um pouco menor.

Já em relação à tributação e às garantias, ela segue os mesmos moldes dos títulos públicos. 

Fundos Simples

Os fundos simples, anteriormente chamados de fundos DI, são opções de renda fixa perfeitas para quem pretende investir 200 reais por mês e deseja diversificar, mas sem se arriscar demais. É também uma ótima opção para você fazer sua reserva de emergência e poder resgatar quando precisar, pois possui liquidez diária.

Este tipo de fundo deve investir, pelo menos, 95% em títulos públicos ou ativos de renda fixa com classificação de risco equivalente. Por este motivo, este tipo de investimento costuma acompanhar as variações do CDI.

Como se trata de um investimento em fundo, é importante ficar atento à taxa de administração que é cobrada. Essa taxa imapactará no resultado. E ,quanto maior a taxa, menor a rentabilidade para o cotista.

O maior benefício dessa alternativa é que a responsabilidade pelo investimento fica nas mãos de um profissional especializado que poderá fazer uma melhor alocação dos recursos e propocionar maiores economias de escala.

A tributação acontece de acordo com a tabela regressiva do IR (quanto mais você ficar no fundo menos você pagará), somente sobre os lucros. Também há o come-cotas, cobrado duas vezes por ano sobre a rentabilidade do período.

Se puder investir 200 reais por mês, saiba que isso já ajudará em seu planejamento. Com essas alternativas, você pode fazer o seu dinheiro render e levar a um patrimônio cada vez mais robusto.

 

Gostou dessas orientações? Compartilhe este artigo nas redes sociais e ajude seus amigos que desejam começar a investir!

 

Onde investir aplicando 200 reais por mês?
4.9 (97.14%) 7 votos