Alívio do estresse, ajuda no combate à depressão, elevação da autoestima, mais alegria no dia a dia: não são poucos os benefícios de ter um animal de estimação em casa.

É inegável a satisfação de receber pets como cachorros, gatos e pássaros na família, mas antes de ter um bichinho de estimação, é essencial considerar a responsabilidade dessa decisão e considerar, entre outros pontos, o impacto financeiro que ela terá no seu orçamento familiar.

Para ajudá-lo na tarefa, neste post vamos listar os principais custos para a criação de um animal de estimação e mostrar por que é importante ter um planejamento para cuidar do seu pet sem desequilibrar suas finanças. Confira!

Como escolher entre a compra e a adoção

A primeira decisão que quem deseja ter um animal de estimação precisa tomar é entre comprar ou adotar. Vamos usar como exemplo, gatos e cachorros, já que são dois dos animais mais procurados para se terem em casa. Ambos, apesar de disponíveis para adoção em abrigos ou instituições de proteção animal, muitas pessoas preferem comprar pets de uma raça específica.

Se esse é o seu caso, é preciso, antes de tudo, considerar quanto custa o animalzinho. Para se ter uma ideia, um filhote da raça Lulu da Pomerânia pode custar até R$ 3 mil. O valor aumenta ainda mais se o canil escolhido for premiado ou se o animal vier com Pedigree.

Com gatos não é diferente. Um persa, por exemplo, pode custar até R$ 3 mil no mercado.

Gastos fixos com animal de estimação

Independentemente de comprar ou adotar, na hora de adquirir um animal de estimação é importante ter em mente que o pet será sua responsabilidade por muitos anos. Por isso, é essencial colocar no papel os gastos fixos com o pet antes mesmo de levá-lo para casa.

Um cachorro custa entre R$ 200 (raças pequenas) e R$ 400 (raças grandes) por mês. Já um gato exige gastos em torno de R$ 120, segundo dados da Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet).

Veja os principais gastos com os bichos de estimação mais comuns:

Cachorros

  • ração: é preciso considerar consumo médio diário de 251 gramas (raças pequenas) a 521 gramas (raças grandes)
  • banho e tosa: o ideal é que os cães tomem banho pelo menos uma vez por mês. Quem tem cachorros de raças de pelo longo, como cocker, precisa considerar ainda o valor de tosa.
  • consultas veterinárias: o ideal é que o cachorro vá ao veterinário pelo menos 3 vezes ao ano para um check-up.
  • antipulgas: o recomendado é o método top spot, com o uso de uma gota de antipulgas na nuca do cão uma vez por mês.
  • vermífugos: para manter a saúde em dia, é preciso dar uma dose de vermífugo a cada 6 meses.
  • vacinas: considere uma dose ao ano das principais vacinas para cães, que são gripe, giárdia, raiva e V10.

Gatos

  • ração: um gato castrado consome cerca de 71 gramas por dia de ração.
  • banho: considere um banho por mês.
  • consultas veterinárias: é importante considerar pelo menos 3 consultas veterinárias por ano para monitorar a saúde do bichinho.
  • antipulgas: a aplicação de remédio uma vez por mês é o ideal para manter o gato livre dos parasitas.
  • vermífugos: considere uma dose de vermífugo a cada 6 meses.
  • vacinas: gatos devem tomar a quádrupla e a dose contra raiva uma vez por ano.

É importante ter em mente que esses gastos podem variar de animal para animal. Quem tem cachorros de raça de pelo curto, por exemplo, não precisa contar com gastos com tosa.

Por outro lado, é interessante considerar que, além dessas despesas básicas, há gastos eventuais com brinquedinhos para o pet, roupas, medicamentos, petiscos, arranhadores etc. Isso tudo deve ser colocado no papel para se certificar de que você realmente tem condições financeiras de cuidar de um bichinho da melhor forma possível.

Importância do planejamento financeiro

Ter um animal de estimação em casa é uma alegria, e assim como os filhos, exige responsabilidade e uma dose de planejamento para que qualquer problema com eles não se torne uma dor de cabeça.

Nesse sentido, fazer um planejamento financeiro antes da chegada do bichinho é passo essencial. Considere, além dos gastos fixos, despesas eventuais com o animal, como remédios em caso de doença, possíveis internações, hotelzinho ou pet sitter para ficar com ele durante as férias em família.

A melhor forma de evitar problemas financeiros por conta de gastos que não foram previstos é investir na criação de uma reserva de emergência, que é um dos mandamentos da educação financeira.

Ter uma quantia guardada para gastos que não foram previstos evita que você desequilibre seu orçamento caso tenha que arcar com essas despesas.

Lembre-se de investir seu dinheiro em um produto que ofereça liquidez, pois você pode ter que sacar uma quantia a qualquer momento.

Como economizar

Agora que você já sabe quanto custa ter um animal de estimação e a importância do planejamento financeiro para não ter dor de cabeça por conta do seu pet, é hora de ver como você pode economizar nos gastos com o seu bichinho:

  • coloque na ponta do lápis todos os gastos com o seu pet. Assim, se necessário, você sabe exatamente onde pode economizar;
  • pesquise. Muitas vezes, a mesma marca de ração tem preços diferentes dependendo da pet shop em que você compra;
  • saiba que prevenir é melhor do que remediar. Preste atenção na saúde do seu bichinho, visite o veterinário regularmente e não deixe de dar as vacinas necessárias;
  • compre rações em grandes quantidades. Assim, o valor reduz bastante;
  • veja se consegue desconto em programas de fidelidade, cashbacks ou pacotes, como por exemplo nas compras periódicas em lojas específicas de pets ou comprar uma quantidade maior de banhos e tosas.

Ao considerar quanto custa um animal de estimação e avaliar se você realmente tem condições de sustentar um cão ou um gato, é possível evitar surpresas desagradáveis ao constatar que você não tem condições de cuidar do bicho como deveria.

Lembre-se que ter um animal em casa exige responsabilidade e organização financeira! Invista em planejamento, busque formas de economizar e você terá a tranquilidade de saber que seu pet não vai desequilibrar seu orçamento e levará só alegrias para a sua família.

Gostou deste conteúdo? Aproveite para conferir este post e saber o que fazer para garantir um bom futuro para os seus filhos!

Quanto custa ter um animal de estimação?
4.5 (90%) 12 votos