É bastante comum uma pessoa viajar para a praia, campo ou montanha e gostar tanto do lugar que volta para casa pensando em comprar um segundo imóvel para as férias.

A ideia de ter uma casa na praia, uma cabana à beira do rio para pescar ou uma chácara tranquila no interior é mesmo tentadora.

No entanto, a compra de um imóvel, seja o primeiro ou o segundo, é um investimento que envolve recursos consideráveis. Esse é o tipo de negócio que não pode ser decidido em um momento de mero entusiasmo, sem uma análise racional dos fatores positivos e negativos.

Vamos considerar alguns aspectos da questão neste artigo. Continue lendo e confira!

Comprar um segundo imóvel: vale a pena ou não?

Para começar, estamos considerando uma situação em que os recursos para a compra, os impostos de transmissão e os custos com o registro, além de eventuais reformas, estarão disponíveis sem provocar desequilíbrio no orçamento familiar.

O negócio é favorável desde que caiba em sua situação atual e atenda aos seus planos futuros. Se a compra implica em endividamento e riscos para a saúde financeira da família, a resposta para a pergunta será “não, não vale a pena”, antes mesmo de analisarmos os prós e contras.

Isso posto, podemos continuar:

Os prós

O primeiro fator favorável é a ampliação patrimonial. O segundo imóvel adquirido será uma garantia para seu futuro e o de seus herdeiros.

Depois, a família contará com uma propriedade para férias quando quiser, sem necessidade de se planejar com antecedência. Não importa se em alta ou baixa temporada, a acomodação para suas férias estará sempre garantida.

Outra vantagem é que a casa poderá ser reformada e decorada do jeito que você quiser, já que é sua e não alugada. A estrutura para as férias, como roupas de cama e banho, equipamentos esportivos, bicicletas e brinquedos, podem ser deixadas no imóvel, o que facilita bastante a logística nos deslocamentos.

A privacidade e a liberdade da família serão totais em uma casa de férias. Já em um hotel ou casa alugada, há regras a serem cumpridas, horários de check-in e checkout etc., o que restringe um pouco mais a liberdade.

Mais um fator positivo: a possibilidade de transformar a propriedade de férias em moradia definitiva, depois da aposentadoria, ao mesmo tempo em que o aluguel do imóvel urbano se torna fonte de renda extra. Nesse caso, passar as férias sempre no mesmo lugar facilita os laços de amizade com os locais e a adaptação não será um problema, no caso de uma mudança definitiva para lá.

Fato bem favorável, ainda, é que nos períodos em que não for usado pela família, a casa de férias pode ser alugada, passando a gerar recursos para cobrir as despesas mensais.

Os contras

Vamos ver alguns dos aspectos negativos de comprar um segundo imóvel:

  • Gastos com a manutenção, reformas, impostos e contas mensais serão multiplicados por dois, já que incidirão sobre o imóvel fixo e o de férias;
  • As preocupações também serão duplicadas e você poderá ganhar estresse em vez de prazer;
  • Nos períodos sem uso, você precisará contratar um vigia ou caseiro, a menos que o imóvel esteja em um condomínio com portaria controlada;
  • Alugar para terceiros exigirá critérios rigorosos na seleção dos inquilinos para não ter prejuízos em vez de lucro;
  • Você visitará o imóvel poucas vezes por ano, o que dificulta a administração;
  • Alugar na alta temporada é mais lucrativo, mas também será o período em que você vai querer ocupar o imóvel com sua família e amigos;
  • Um imóvel vazio sofre o risco de invasões e depredações, especialmente em lugares isolados;
  • A ida para a casa de férias pode se tornar mais uma obrigação do que um prazer genuíno;
  • Você pode se privar de viver experiências enriquecedoras, como viajar em uma motor home alugada ou acampar, por exemplo;
  • Não é um investimento com liquidez imediata: é provável que a venda de uma casa de praia ou campo seja mais demorada e a desvalorização pode ser maior em épocas de crise. Em caso de urgência para levantar recursos, muita gente acaba vendendo por preço inferior ao de mercado, com prejuízo para o investimento.

Então é melhor alugar um imóvel para férias em vez de comprar?

Vamos supor que você tenha R$150.000,00 para adquirir uma segunda propriedade. Se decidir alugar um imóvel para as férias em vez de comprar, e assim deixar seu dinheiro investido, que rendimento teria?

As opções de investimento disponíveis são inúmeras e a montagem e a diversificação da carteira vão depender de uma série de fatores, como o seu perfil de investidor e seus objetivos futuros.

O suporte de uma empresa gestora idônea e que domine as regras do mercado será fundamental na hora de investir, mas podemos fazer uma simulação.

Supondo que seus R$ 150.000,00 investidos rendam R$ 1.000,00 líquidos por mês, você teria uma verba de R$ 12.000,00 para as férias, depois de 12 meses. Além disso, é preciso computar o que não se gastou durante o ano com os custos de manutenção de uma casa de férias.

Então, é dinheiro suficiente para bancar as férias anuais da família? Cabe a você calcular e decidir.

Além do aspecto financeiro, é bom considerar que, se você tem um imóvel de férias, as viagens da família acabam ficando restritas a um só lugar todos os anos. Se escolher investir o dinheiro e usar os rendimentos para pagar as férias, você poderá alugar em diferentes localidades e desfrutará de um lugar novo a cada ano.

Para finalizar, observe: uma análise racional antes de comprar um segundo imóvel pode levar à conclusão de que a aquisição liga-se mais à satisfação pessoal do que ao lucro financeiro.

No entanto, cada caso é um caso. O ideal é analisar todas as implicações, fazer as contas na ponta do lápis e consultar quem entende de investimentos para evitar erros. Principalmente em casos de quantias mais altas, a opinião de quem entende do assunto é fundamental para obter um bom retorno.

Agora que chegou ao final da leitura, esperamos que você esteja preparado para tomar uma decisão bem embasada sobre o assunto. Gostou do artigo? Então, compartilhe em suas redes sociais!

Vale a pena comprar um segundo imóvel para as férias?
4.3 (85.71%) 14 votos